,

há milênios eu sei do amor
como uma síncope na aorta
um 11 de setembro interno
que nenhum jornal mencionou
as torres gêmeas destruídas
aqui dentro
movimento retilíneo uniforme
eu nunca soube física
mas eu sei que eu te amo
ou quem sabe se eu fosse um terremoto súbito
no oriente, no japão
você viria
porque meus olhos chovem
a chuva ácida da poluição mundial
será que se eu fizer greve de fome
comprar um lança-granadas
embarcar pra singapura
virar camelô poetisa puta terrorista
receber a extrema-unção
tudo ao mesmo tempo
será que se eu aprender a tocar acordeom
será que se eu chorar um rio
o rio sena
você gosta mais de mim?
será que se eu escrever um romance
falar do amor e da textura
das minhas barganhas com o diabo
de arte e da teoria da conspiração
da minha alma vendida à troco de banana
se eu roubar o alcorão
você fica?
se eu aprender a cozinhar
o seu risoto preferido
se eu colocar meu corpo em banho-maria
pra você morder e assoprar
engolir e cuspir depois
se eu virar eremita budista hare krishna
se eu implorar e crepitar e apelar
e se eu te disser que estou apavorada
noite adentro, apavorada
e que sem você já não sei
o que sobra ou falta
será que se eu tentar

será que eu deixo deus entediado?

Luana Muniz, mais na página pessoal da autora no Facebook.